sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Mamm recebe exposição “História em Quadrões” de Mauricio de Sousa


     Sem qualquer trocadilho, a Turma da Mônica pinta o sete no Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) a partir desta sexta-feira, dia 12, quando o espaço recebe a exposição “História em Quadrões – Pinturas de Mauricio de Sousa”, mostra na qual o desenhista faz releituras de grandes obras-primas da história da arte mundial.
    Mauricio dedicou-se a essa produção dos quadros e esculturas a partir de 1989. A proposta é estimular crianças e jovens a visitarem os museus para aprender sobre os grandes mestres das artes e, ao mesmo tempo, divertir-se . Assim, Mônica, Cebolinha, Chico Bento, Cascão e Magali, ao lado de outros tantos personagens do desenhista, fazem poses famosas numa alusão a importantes criações da história das artes plásticas.
    Leonardo da Vinci, Michelangelo, Monet, Van Gogh e Portinari: Mauricio de Sousa voou longe e trouxe 22 obras, entre pinturas (acrílica sobre tela) e esculturas, nas quais seus personagens parodiam grandes ícones da história da humanidade. Todos estão expostos na galeria Convergências do Mamm.
Cebolinha Tocador de Pífaro - exposiçaõ Maurício de Souza
Cebolinha Tocador de Pífaro - exposiçaõ Maurício de Souza

O criador…
     Mauricio de Sousa nasceu na pequena cidade de Santa Isabel (SP), em 1935, e viveu parte de sua infância em Mogi das Cruzes, quando começou a acompanhar seu pai em inúmeros trabalhos nas estações de rádio da cidade. Enquanto estudava, também trabalhava em rádios do interior e auxiliava o orçamento da casa com desenhos de cartazes e pôsteres.
    Com o desejo de dedicar-se ao desenho profissionalmente, foi para São Paulo em busca de emprego. Como não obteve sucesso inicial nessa procura, ocupou uma vaga de repórter no jornal “Folha da Manhã”. Após cinco anos de jornalismo policial, decidiu que deveria voltar sua criação para o desenho. E o fez. Em 1959, criou uma série de tirinhas com Bidu e Franjinha e apresentou para os redatores da “Folha”. As histórias foram aceitas e Mauricio se tornou desenhista do jornal.
     Com o tempo, novos personagens foram tomando forma: Cebolinha, Piteco, Chico Bento, Penadinho… Em 1970, Mônica toma as bancas de jornal com uma tiragem de 200 mil exemplares e, anos mais tarde, Cebolinha, Cascão e Magali também ganhavam suas próprias revistinhas. Seus trabalhos começaram a ser conhecidos no exterior e em diversos países surgiam revistas com a Turma da Mônica.
Durante todos esses anos, Mauricio desenvolveu um sistema de trabalho em equipe que possibilitou sua entrada no licenciamento de produtos. As revistas vendem-se aos milhões, o licenciamento é o mais poderoso do país e a produção de animações em 3D dos personagens já ganha a televisão e o cinema.

… E as criaturas
De quadrinho em quadrinho, Mauricio criou “Quadrões”. Quem for ao Mamm vai conferir, entre muitas obras, Mônica imitando a expressão secular e enigmática de “Monalisa”, de Leonardo da Vinci, exibindo os dentes carismáticos da personagem. Os visitantes conferem ainda a obra do holandês Rembrandt, que, na visão do cartunista, se transforma em “A Lição de Anatomia do Dr. Franjinha”, no qual os olhos atentos (e enormes) de toda a turma debruçam-se sobre o coelho Sansão.
A mostra traz ainda referências a Jacques-Loius David (“A Consagração do Imperador Napoleão I” /”A Consagração do Imperador Cascão”), Portinari (“O lavrador de Café” / “Chico Lavrador de Café”) e Renoir (“Rosa e Azul” / “Magali e Mônica de Rosa e Azul”).
Mônica Lisa - exposição Maurício de SouzaMônica Lisa - exposição Maurício de Souza
Mônica Lisa - exposição Maurício de Souza

Dentre as quatro esculturas que compõem a mostra, uma referência a uma das mais famosas obras esculpidas da história, “O Pensador”, de Auguste Rodin, na pele de ninguém menos que Cebolinha (“O Pensador de Planos Infalíveis”). O personagem ainda dá as caras como “Cebolinha Davi”: uma alusão à escultura criada por Michelangelo (“Davi”). Enquanto isso, do lado das meninas, Magali é “Vênus de Milho” (“Vênus de Milo”) e Mônica é uma das bailarinas de Edgar Degas.
A exposição fica em cartaz até 11 de setembro e pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 13h às 18h.
O Mamm fica localizado na Rua Benjamin Constant 790, região central da cidade.
Outras informações: (32) 3229-9070 (Mamm)
Fonte: www.ufjf.br/mamm

Um comentário:

  1. Estou super curiosa para ir ver essa exposição. Parece muito legal!

    ResponderExcluir